terça-feira, 24 de outubro de 2017

Devotos protestam contra intolerância religiosa em Florianópolis e outras capitais

Ato de devotos da religião de matriz africana ocorreu neste domingo em Florianópois

Foto: Guaraci Fagundes / Divulgação

Cerca de 500 devotos da religião de matriz africana caminharam neste domingo à tarde numa manifestação contra a intolerância que vem ganhando força no Brasil. O movimento foi organizado em várias cidades do país para combater o que classificam de racismo da fé, como definiu Guaraci Andrade, um dos organizadores da mobilização. No Rio de Janeiro, pelo menos 40 terreiros foram destruídos por grupos que se dizem evangélicos.

Em Florianópolis, Andrade diz que o preconceito se dá de forma velada, mas não menos discriminatória.

— Sofremos um racismo institucional patrocinado pelo poder público, com fiscalização excessiva de vigilância sanitária da prefeitura aliado a batidas policiais por perturbação da ordem pública e todo o tipo acusação utilizada para interromper nossas celebrações —, relata.

Nunca é demais lembrar que o Brasil é um estado laico, em que é assegurado o direito à prática de qualquer manifestação religiosa.

Aliás
O principal ponto de convergência entre todas as religiões, independentemente da matriz, seja ela ocidental ou oriental, é o da tolerância e respeito ao próximo. Quem prega a intolerância pode se dizer representante de qualquer coisa, menos de Jesus Cristo, Buda, Alá ou Oxalá. Amor, doação e compreensão são sinônimos de Deus. Mas ódio não é.


Via dc.clicrbs.com.br
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta