quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Conselho do Meio Ambiente aprova segunda fase do VLT em Santos, SP

Trajeto que prevê a ligação entre a Avenida Conselheiro Nébias e a região do Valongo.

Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Santos (Foto: Divulgação/EMTU)

O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) aprovou, nesta terça-feira (24), o estudo de impacto ambiental prévio da segunda fase do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Santos, no litoral de São Paulo. O trajeto que prevê a ligação entre a Avenida Conselheiro Nébias e a região do Valongo.

A aprovação do Consema será encaminhada à Cetesb, que fica responsável pela concessão da licença prévia ambiental para o empreendimento. A licença da Cetesb é o último requisito para a abertura do edital de contratação da obra, que ficará a cargo da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

A EMTU estima que a licença ambiental prévia seja publicada no Diário Oficial do Estado até outubro. Atualmente, a planilha orçamentária do projeto executivo do trecho está em fase final. A estimativa é que a segunda fase do VLT custe R$ 270 milhões, que serão obtidos com recursos do Tesouro do Estado e financiamento da Caixa Econômica Federal.

Trajeto da segunda fase do VLT em Santos (Foto: Divulgação/Prefeitura de Santos)

De acordo com o projeto, a segunda fase do VLT terá 8,2 km e 14 estações passando por vias como Campos Melo, Dr. Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, ruas São Bento, Visconde do Embaré, Amador Bueno, da Constituição e Luiz de Camões. Os quatro últimos VLTs dos 22 contratados devem chegar em Santos até o primeiro trimestre de 2018.

VLT na Baixada Santista

A operação do VLT da Baixada Santista começou em abril de 2015. O Centro de Controle Operacional foi entregue em junho de 2016. O primeiro trecho do VLT, com 11,5km de extensão foi entregue à população no dia 31 de janeiro deste ano, ligando o Terminal Barreiros, em São Vicente, à Estação Porto, em Santos. Os dois trechos do VLT da Baixada Santista atenderão cerca de 70 mil passageiros por dia.


Via G1
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta