segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Marca demite modelo transgênero após ela fazer comentário considerado racista

Créditos: Reprodução/L'Oreal

Modelo transgênero é demitida após comentários racistas

A marca de produtos de beleza L'Oreal demitiu uma modelo transgênero de uma campanha que celebra a diversidade no Reino Unido após ela ter feito comentários considerados racistas em suas redes sociais.

A modelo trans Munroe Bergdorf, de 29 anos, foi retirada da campanha depois de afirmar que todas as pessoas brancas são racistas. "Honestamente, eu não tenho mais energia para falar sobre a violência racial das pessoas brancas. Sim, de TODAS as pessoas brancas", teria escrito ela no Facebook, segundo o "Daily Mail".

"Porque a maioria de vocês nem sequer percebe ou se recusa a ter consciência de que a existência, privilégio e sucesso de vocês como raça é construída a partir do sangue e morte das pessoas de cor. A completa existência de vocês é enraizada de racismo", continua ela na postagem, posteriormente deletada da rede social.

Diante da repercussão da polêmica, a L'Oreal se pronunciou afirmando que a modelo estava fora de sua campanha. "A L’Oréal é campeã da diversidade. Comentários como o de Munroe Bergdorf estão em desacordo com nossos valores, e por isso decidimos terminar nossa parceria com ela", informou a marca via comunicado.

"Nós apoiamos a diversidade e a tolerância em relação a todas as pessoas, sem discriminação de raça, gênero ou religião", continuou a marca.

Após o comunicado de que estava fora da campanha da L'Oreal, a modelo voltou a se pronunciar nas redes sociais e se defendeu alegando que sua postagem foi tirada de contexto.

"Quando escrevi que 'Todas as pessoas brancas são racistas', eu estava me referindo ao fato de que a sociedade ocidental, como um todo, é um sistema baseado em supremacia branca – feito para beneficiar, priorizar e proteger pessoas brancas antes de qualquer um de qualquer outra raça", disse ela, que ainda afirmou que a postagem fazia referência aos ataques racistas ocorridos em Charlottesville, nos Estados Unidos, no início de agosto.

"Sem saber, pessoas brancas são socializadas para serem racistas desde seus nascimentos. Não é algo genético. Ninguém nasce racista", argumentou a modelo, que, em seguida, propõe um boicote à marca.

"Esta marca de maquiagem não se preocupa com nada além de dinheiro. Eu convoco vocês a boicotar a L’Oréal Paris. Não consigo expressar como estou desapontada com todo o time em lidar com frases que foram completamente tiradas de contexto", afirmou.


Via Catraca Livre
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta