sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Luta contra a intolerância: Onda de ataques a terreiros de religiões de matriz africana antecipa criação de delegacia especializadaC

Criação do publicitário João Silva em campanha contra a intolerância religiosa

Rio - A onda de ataques a terreiros de religiões de matriz afro-brasileira no estado, especialmente na Capital e Baixada Fluminense, vai antecipar a criação da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) para as próximas semanas. A previsão inicial era daqui a pelo menos três meses. A informação é do deputado estadual Átila Nunes (PMDB), que se reuniu ontem com o secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, e o Secretário de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, Átila Alexandre Nunes, para tratar do assunto.


Ontem também, a secretaria e a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa receberam mais dois vídeos que mostram ataques a terreiros. Em um deles, supostos traficantes obrigam um sacerdote a vestir uma camisa com o rosto de Jesus Cristo e a arrebentar e inutilizar guias, conhecidas também como cordões de santos, que restaram de um altar totalmente destruído.

É só um diálogo. Da próxima vez eu mato. Safadeza, pilantragem. Que bandeira branca é essa? Bandeira aqui é do TCP , p*, ou de Jesus Cristo"traficante ameaçando religioso

Um suposto traficante exibe um porrete com a inscrição "diálogo" e faz ameaças ao sacerdote. "É só um diálogo. Da próxima vez eu mato. Safadeza, pilantragem. Que bandeira branca é essa? Bandeira aqui é do TCP (sigla da facção criminosa), p*, ou de Jesus Cristo", brada o homem. A denúncia de que traficantes estariam por trás da onda de ataques foi revelada pelo DIA.

Já no segundo vídeo, os suspeitos também obrigam uma sacerdotista a destruir o próprio templo de oração, que seria no Morro do Dendê, na Ilha do Governador. Nas imagens, o suposto traficante manda a mulher destruir tudo.


"O 'capeta chefe' tá aqui, quebra tudo. O sangue de Jesus tem poder. Todo mal tem que ser destruído em nome de Jesus. Quebra tudo, o do canto também. Desvenda esse mistério que está embaixo dessa saia. Quebra! Arrebenta esse demônio que está aí", ameaça no vídeo.

A liberdade religiosa está sendo ameaçada por traficantes travestidos de evangélicos"Ivanir do Santos, Comissão de Combate à Intolerância Religiosa

No encontro, ficou definido que as vítimas terão atendimento diferenciado na Decradi, incluindo auxílio jurídico, psicológico e social. O mais cotado para a nova unidade é o delegado Orlando Zaccone, segundo o deputado Carlos Minc.

"A liberdade religiosa está sendo ameaçada por traficantes travestidos de evangélicos. Segundo os dados do Disque 100, entre os anos 2011 e 2015 foram registrados 131 casos de intolerância. Precisamos nos unir e também caminharmos juntos em nome das humanidades, pluralidades e tolerâncias. Não podemos deixar que o ódio, arraigado pela intolerância, cresça em nossos corações. Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, origem e religião. Se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar", destacou Ivanir dos Santos, da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, em entrevista ao DIA.


Via O Dia
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta