quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Estado abre o espaço da Concha Acústica à música afro-baiana

Lançamento teve pequena prévia do que ocorrerá na Concha AcústicaRaul Spinassé l Ag. A TARDE

Com o objetivo de garantir o lugar da música afro-baiana na programação mensal da Concha Acústica do Teatro Castro Alves, o estado lançou, na tarde desta terça-feira, 15, o projeto Concha Negra. A iniciativa foi apresentada no Salão de Atos da Governadoria (Centro Administrativo).

O afoxé Filhos de Gandhy está escalado para a estreia, no dia 3 de setembro, com a participação de Carlinhos Brown. Os shows estão previstos para acontecer aos domingos, às 18h, com ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). As atrações convidadas serão remuneradas com cachê fixo e ainda recolherão o valor arrecadado em bilheteria.

“É um projeto que visa afirmar a identidade do povo da Bahia, da diversidade cultural”, disse o governador Rui Costa.

O secretário de Cultura, Jorge Portugal, ressaltou que a iniciativa “é um abraço que o governo dá” na cultura afrodescendente. Uma ação afirmativa, “pagamento de pequena parcela da grande dívida histórica que o estado tem com o povo negro da Bahia e do Brasil”.

“A Concha mais recentemente estava muito voltada para os artistas do Sul”

Vovô, diretor do bloco afro Ilê Aiyê

Construção

Os blocos afros participaram da construção do projeto e comemoram esse momento.

“É uma ação positiva, pois a Concha Acústica é um espaço popular que já foi bastante utilizado pelos blocos afros, mas recentemente estava muito voltada para os artistas do Sul. Garanto que vamos fazer lindos espetáculos e lotar o espaço”, afirmou Antônio Carlos dos Santos, o Vovó do Ilê.

O projeto tem a direção artística de Elísio Lopes Júnior.

*Sob supervisão do editor-coordenador Marcos Casé


Via Portal A Tarde
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta