domingo, 6 de agosto de 2017

Cantora Iza fala sobre racismo nos palcos


“Ainda falta espaço para cantoras negras na música”, afirma estrela.

Como você vê a visibilidade das cantoras negras na música? Falta espaço?

Eu acho que falta espaço, sim. Tem muitas meninas incríveis cantoras, escritoras, diretoras, produtoras que precisam de mais espaço na música. Acho que existir eu, Ludmilla, Carol Conka, Elza Soares, cantoras negras ganhando visibilidade não significa que o racismo acabou, que a falta de oportunidade acabou. É muito importante bater nessa tecla, do quão importante é que se crie espaço para todas.


Você já sofreu preconceito cantando? Quais as situações mais marcantes?

Cantando não, nunca senti preconceito. Sofri muito durante a vida, mas no palco não.

Você quebrou barreiras na luta pelo feminismo. Sente que ainda há muitas outras para vencer?


Eu não sinto que quebrei barreiras, não. Acho que tem muito a ser feito ainda, a gente vive, a gente resiste, informa e discute sobre, mas ainda tem muito a ser feito mesmo. Existem muitas cantoras ainda ganhando menos que cantores, por exemplo. Eu falar sobre, realmente é um passo muito bacana, mas estamos só no começo.

 
Falando sobre feminismo, o que você acha mais urgente e espera que mude num futuro próximo?

Acho que de uma vez por todas a gente precisa acabar com essa cultura de pessoas que recusam a igualdade de diretos e deveres entre sexo. Isso é o principal para a gente pensar em um futuro melhor.


Via Revista News
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta