quarta-feira, 28 de junho de 2017

Programa Água+ Acesso seleciona iniciativas com soluções de acesso à água segura para comunidades do Brasil


Com a proposta de ampliar o acesso à água de forma segura e sustentável em comunidades de todo o Brasil, o Programa Água+ Acesso acaba de lançar uma primeira chamada pública, que irá investir até R$ 600 mil em soluções a serem implantadas em campo junto aos parceiros do programa.

O Água+ Acesso é uma aliança – lançada em março deste ano – que reúne World-Transforming Technologies (WTT), Instituto Coca-Cola Brasil, Banco do Nordeste, Fundación Avina, Instituto Trata Brasil a algumas das principais organizações de acesso à água do país: SISAR Ceará, Projeto Saúde e Alegria, Fundação Amazonas Sustentável e Rede Sisar/Centrais (BA).

“O potencial dessa coalização é enorme, pois os desafios que temos no país para este tema são de grandes dimensões e nenhuma organização sozinha dará conta de resolvê-los. Por isso, se torna essencial somar esforços e trazer os diversos atores que atuam neste campo para fazer juntos: investidores, organizações implementadoras e comunidades. Trabalhar dessa forma é muito mais eficiente e traz a possibilidade de dar escala aos bons modelos”, comenta Telma Rocha, gerente programática da Fundação Avina, lembrando a importância de se investir neste tema.

“É uma pauta que vem crescendo em termos de preocupação mundial e uma prova disso, inclusive, é que a questão da água se tornou um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o número seis, claramente como uma meta para se buscar ações, tendo em vista que estamos lidando com um bem que é necessário para a vida”, diz Telma, ressaltando que a Fundación Avina tem investido fortemente nesta agenda desde 2009, principalmente no sentido de identificar e apoiar a implementação de modelos de gestão comunitária de água.

O edital

O objetivo principal desta chamada pública é identificar soluções e modelos, com tecnologias eficientes, de baixo custo e com possibilidade de escala, que possam ajudar a resolver alguns dos maiores desafios relacionados a acesso e tratamento de água enfrentados por comunidades de baixa renda. Os desafios foram mapeados e diagnosticados em conjunto com as organizações parceiras e são representativos daqueles enfrentados por dezenas de milhares de outras comunidades brasileiras.

São eles: Soluções de energia renovável para sistemas de água; Saneamento para famílias em comunidades isoladas; Perfuração de poços; Bombeamento e tratamento de água em pequenas comunidades; Alta concentração de ferro e manganês na água; Perdas no sistema devido a desvios e vazamentos; Odor e turbidez decorrente de eutrofização: excesso de matéria orgânica na água; Alto teor de cloretos (água salobra); e Dureza da água.

Poderão se inscrever na chamada empresas, grupos de pesquisa, universidades, empreendedores ou organizações sociais que estejam estabelecidas ou em fase pré-operacional – ainda não registrada, mas com produto ou serviço em estágio de maturidade suficiente para a execução de projetos pilotos em campo. Cada pessoa ou organização poderá inscrever uma ou mais soluções para o desafio, sendo que deverá ser enviada uma ficha de inscrição para cada solução apresentada.

Para participar da seleção, as soluções inscritas já devem estar 100% desenvolvidas e ter sido implementadas ou testadas em campo com sucesso, ainda que por meio de protótipos, e as soluções de tratamento de água, quando aplicáveis, deverão apresentar laudos técnicos atestando sua eficácia. As tecnologias utilizadas na proposta deverão estar devidamente regulares em relação à titularidade e proteção à propriedade intelectual, para seu uso e exploração, licença e cessão irrestritos por parte da equipe proponente.

A chamada irá selecionar até 10 soluções para a realização de pilotos com a implantação e avaliação destas soluções em campo, no valor de até R$150 mil. Esses pilotos serão realizados em comunidades que já contam com a atuação e parceria das organizações de acesso à água aliadas ao Programa Água+ Acesso. A implantação e avaliação das soluções selecionadas por meio dos pilotos contarão com apoio e acompanhamento das organizações de acesso à água parceiras do programa.

“Queremos também melhorar o processo de gestão destas organizações, inclusive para que estes modelos de gestão comunitária da água possam ser replicados e inspirar iniciativas em outros lugares. Essa já é uma inovação em si, pois a gestão comunitária de água é praticamente invisível dentro do Brasil, mas há um conjunto de organizações que vem gerenciando o abastecimento de água nas áreas rurais de modo muito eficiente. A chamada tem essa intenção de dar visibilidade ao que já existe, principalmente porque alguns modelos brasileiros foram considerados os melhores do mundo por um estudo realizado pelo Banco Mundial”, ressalta Telma.

Além da chamada, o Programa Água+ Acesso – que terá duração de cinco anos – irá promover outras iniciativas, a fim de trazer novos resultados até o Fórum Mundial da Água que será realizado no Brasil em 2018.
Inscrições

As inscrições devem ser feitas até o dia 7 de julho. A ficha de inscrição deve ser acessada no site da chamada e, em seguida, ser enviada para o e-mail: chamada@aguamaisacesso.com.br.


Via Portal GIFE
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta