quarta-feira, 24 de maio de 2017

Mariene De Castro - Oxóssi


Eu vi chover, eu vi relampear

Mas mesmo assim o céu estava azul

Samborê, pemba, é folha de jurema
Oxóssi reina de norte a sul
Oxóssi, filho de Iemanjá
Divindade do clã de Ogum
É Ibualama, é Inlé
Que Oxum levou pro rio
E nasceu Logunedé
Sua natureza é da lua
Na lua Oxóssi é Odé
Odé, Odé, Odé, Odé
Rei de Keto, caboclo da mata, Odé, Odé
Quinta-feira é seu ossé
Axoxó, feijão preto, camarão, amendoim
Azul e verde suas cores
Calça branca rendada
Saia curta enfeitada
Ojá e couraça prateada
Na mão, ofá, iluquerê
Okê, arô, Oxóssi, okê, okê
A jurema é a árvore sagrada
Okê, arô, Oxóssi, okê, okê
Na Bahia é São Jorge
No Rio, São Sebastião
Oxóssi é quem manda
Nas bandas do meu coração

Composição: Roque Ferreira



Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta