terça-feira, 11 de abril de 2017

Startup indiana transforma poluição do ar em tinta sustentável para canetas

O meio ambiente e a arte agradecem!


Déli, na Índia, é uma das cidades mais poluídas do mundo, com níveis de poluição do ar altíssimo. Foi lá que Anriduh Sharma cresceu e pôde perceber que a fuligem que saía do escapamento dos carros e manchava suas roupas era parecida com o carbono preto.

Daí surgiu a ideia de reciclar as partículas que poluem o ar e transformá-las em tinta para canetas, através de um dispositivo que filtra a fuligem, chamado Kaalink. O dispositivo retém até 95% das partículas que saem dos escapamentos dos carros, incluindo micropartículas nocivas à saúde humana.

Transformando poluição do ar em tinta

O processo funciona assim: os motoristas instalam o Kaalink no escapamento de seus carros enquanto se deslocam, para armazenar os gases poluentes. Quando ele está prestes a encher, o motorista recebe um alerta. Depois, o recipiente é submetido a um processo de purificação e tratamento.


O produto final é uma tinta sustentável para caneta, batizada de Air-Link. Os primeiros estudos já retiraram do ar mais de 1,6 trilhão de gases poluentes. Atualmente, são necessários 45 minutos de emissões veiculares captadas para preencher uma caneta.

Com o sucesso dos testes realizados no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Sharma co-fundou a startup Graviky e lançou uma campanha de financiamento coletivo para viabilizar a Air-Link e poder lançá-la no mercado. A campanha no Kickstarter está sendo um sucesso e ainda é possível fazer uma doação.


A Cerveja Tiger, uma marca da Heineken Ásia, acreditou no projeto e, em colaboração com a startup de Sharma, produziu um vídeo demonstrativo da Air-Link na mão de alguns artistas. Confira:






Via Razões Para Acreditar
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta