domingo, 26 de março de 2017

Aninha Franco em à beira de um ataque de nervos


“O clima das manifestações está tão quente que, hoje, uma mulher espirrou no ônibus, alguém desejou “Saúde”, ela respondeu “Educação”, todos gritaram “Segurança” e começaram a cantar o hino nacional” é o clima do Brasil, um país à beira de um ataque de nervos. Quem freqüentava os rodízios de carne para relaxar não pode mais. A carne – garantida pela lisura “bom moço” de Tony Ramos e pelo rei da cara de pau vegetariana Roberto Carlos - está podre. O Foro Privilegiado balança, não caiu ainda, mas os políticos brasileiros já estão correndo atrás do Voto em Lista que é uma maneira de prosseguir na Farra do Mandato sem qualquer responsabilidade com o País, há 517 anos riquíssimo para poucos e miserável para a maioria.
Vivemos a Colônia, o Império e a República com os mesmos predadores. A porcentagem de brasileiros que via, ouvia e não se mexia foi pras ruas, mas a porcentagem descomunal que não entende nada, continua garantindo que os que saquearam, mentiram e roubaram protegidos pela lentidão do Supremo continuem saqueando, mentindo e roubando. A Educação, péssima, abona as predações.

Com exceções minúsculas, a política brasileira está podre. Como a carne. Entre os 37 partidos políticos e os 21 frigoríficos investigados quase não há diferenças. Os gestores públicos e os gestores privados fazem da vida no Brasil uma aventura em que nada funciona porque tudo está trincado pelo jeitinho.BR. Um rapaz pilotando uma bicicleta passou, veloz, pela porta do Hotel San Raphael no adorável Largo do Arouche (SP) e levou meu Iphone, e eu não pude usar a Busca que Steve Jobs inventou para recuperá-lo porque o WI-FI do Hotel não era bom.

E os políticos prosseguem amparados pelo Wi-Fi escasso do STF que não pode, com 11 ministros, punir os que sangram o País em muitos dos 22 mil cargos com direito ao privilégio do Foro. Se Maluf sair do Brasil será preso pela FBI porque roubou o Brasil, mas no Brasil ele é deputado federal com direito a Foro, levando seus julgamentos no STF há décadas. Dois representantes máximos dos três poderes estão citados no Lava Jato.

Seis ministros do Poder Executivo também, como o Presidente do Senado e do Congresso. Carmen Lucia, a Presidente do Poder Judiciário não tem histórico de corrupção, mas quer aposentar-se antes do término do mandato, talvez porque deve ser difícil ser honesto em Brasília.

Daí que estamos todos à beira de um ataque de nervos, sem enxergar a luz no fim do túnel. Como Diógenes (404 ou 412 a.C., Grécia) que usava uma lanterna para achar um homem honesto, esbarramos, ao mesmo tempo, nos que defendem a honestidade de Dilma e nos delatores que explicam como compraram ela e todos os outros para saquear o Brasil.

Com a lanterna de Diógenes, esbarramos na candidatura de Lula da Silva com seu despreparo intelectual de raiz, e na ascensão de Bolsonaro fomentada pela incompetência e prevaricação da esquerda. Li, há alguns dias, sobre a doença de um político.BR e pensei cá, comigo, temerosa das hordas que gritam que eu não posso ser mulata, que Deus, afinal, não é brasileiro como dizem, porque Lhe falta a complacência que nos abate.







Correio da Bahia, 25 de Março de 2017
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta