quarta-feira, 15 de março de 2017

Ação da Skol refaz antigos pôsteres machistas da marca

A marca de cervejas convidou oito artistas mulheres para fazer a releitura de pôsteres e assim substituir os antigos

Skol: o uso da figura feminina nas campanhas, como foi feito no passado, não representa já há algum tempo o posicionamento da marca (Skol)

O Dia Internacional da Mulher de 2017 veio carregado de desconstrução de estereótipos e empoderamento feminino.

Mas como esta cultura deve ser semeada, regada e cultivada, o trabalho é diário e continuo. E parece que a Skol entendeu isto. Pelo menos é o que a nova campanha publicitária da marca demonstra em sua última peça, em vídeo, que começa com a mensagem “isso não nos representa mais”. O material é assinado pela agência F/Nazca Saatchi & Saatchi.

O projeto investe em duas frentes: por um lado retira de bares cartazes antigos da marca com a estereotipada imagem da mulher retratada como objeto sexual, e pede, inclusive, que as pessoas indiquem bares com cartazes machistas ainda pendurados para isso (um espaço no site será criado para este fim).

Por outro, convidou oito artistas mulheres para fazer a releitura destes pôsteres, para, assim substituir os antigos.

De acordo com Maria Fernanda de Albuquerque, diretora de marketing da Skol a tentativa é de acompanhar a evolução do mundo, sem se absolver de culpa pelas peças do passado: “Não é uma forma de pedir desculpa, é uma forma de evoluir junto com o mundo, sem negar o que aconteceu de fato”.

Ela completa: “é uma virada de página. É uma megarreflexão de olhar e admitir que não faz sentido aquilo existir”.
O que muda?

Segundo a diretora de marketing, não se trata necessariamente de deixar de mostrar a mulher de biquíni, e sim de retratar a realidade sem estereótipos.

“[A ideia] Não é mostrar uma mulher diferente, é simplesmente retratar a realidade, as mulheres como elas são. Uma executiva, uma mãe, uma dona de casa… não servindo cerveja, mas tomando”, afirma Maria Fernanda.
Convidadas

Nomes como Eva Uviedo, Elisa Arruda, Carol Rosseti, Camila do Rosário, Manuela Eichner, Tainá Criola, Sirlaney Nogueira e Evelyn Queiroz, a Negahamburguer se combinaram resultando “diferentes visões e estilos, mas o mesmo ponto em comum: a mulher empoderada”, afirma o material de divulgação da campanha.





Preocupação em tomar uma direção consistente

A cerveja, que, iniciou o ano convidando todas as pessoas a saírem do quadrado, da zona de conforto, e abrirem os olhares para novas perspectivas e para a beleza que existe nas diferenças, agora, aproveitando o gancho do Dia Internacional da Mulher, cria o movimento Redondo é Sair do seu Passado.

O uso da figura feminina nas campanhas, como foi feito no passado, não representa já há algum tempo o posicionamento da marca e este projeto nasce para legitimar a evolução de Skol.


Este conteúdo foi originalmente publicado no site AdNews.


Via Exame.com
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta