segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Projeto quer romper estereótipos negativos da periferia através da fotografia


Acompanhando o cotidiano de diversas ‘quebradas’, coletivo paulistano quer romper os estereótipos ao redor da periferia através da fotografia.

Fugindo de clichês e mergulhando neste universo, o grupo DiCampana tem conquistado espaço dentro e fora da mídia, mostrando em sua fotografia as regiões que por muitos anos são tomadas por estigmas e preconceitos.

Segundo o Nexo Jornal, a ideia começou a ganhar forma depois que o fotógrafo José Cícero da Silva registrou um grupo de meninos reunidos sob uma laje do Jardim Leni, zona Sul de São Paulo, em torno de um celular. E dias mais tarde, uma amiga dele que foi divulgada nas redes sociais e comentou: “José, sem maldades, quando olhei achei que estavam traficando drogas”.

Jovens vendo celular no Jardim Leni.

Foi então que ele percebeu o quanto o imaginário das pessoas está construído de forma pejorativa, e então em 2016 se juntou com mais quatro amigos e resolveram criar o coletivo, todos os integrantes são moradores da periferia e já fotografavam.

Segundo a página oficial, a ideia central é “utilizar a fotografia como instrumento de registro com o objetivo de fomentar outro imaginário de favela, na perspectiva cultural e na denúncia de violações de direitos humanos“. Assim, os fotógrafos gSé Silva, José Cícero da Silva, Léu Brito, Naná Prudêncio Zalika e Weslley Tadeu compartilham seus cliques cotidianos, feitos de forma introspectiva e contínua.


As imagens revelam a cultura, o lazer, a rotina e a vida dos moradores por meio de muitos recortes, nem sempre focados nas mazelas da nossa disparidade social e falta de oportunidades. O que se constrói ali não são apenas muros com falta de reboque, mas um outro imaginário que contemple as várias facetas da periferia, abrindo espaço para o respeito e a consolidação da verdadeira identidade.


Bairros como Jardim Ângela, Monte Azul, Jardim São Luís, Capão Redondo, Campo Limpo, Jardim Maria Sampaio, Jardim Piracuama e Brasilândia, em São Paulo, já passaram pelas lentes do DiCampana. As fotografias estão disponíveis gratuitamente na plataforma Flickr e na Fanpage do Facebook.









Fotos: Reprodução © Coletivo DiCampana


Via Razões Para Acreditar
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta