terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Carta homofóbica e racista enviada a casal gay será investigada pelo Ministério Público do Rio


A carta homofóbica e racista recebida por um casal de homens gays na casa onde moram, no Rio de Janeiro, será investigada pelo Ministério Público do Estado. O texto, sem assinatura, foi deixado na janela da casa onde vivem há cerca de um mês, em Vicente de Carvalho, zona norte da cidade. A mensagem, supostamente enviada por vizinhos, causou comoção nas redes sociais.

O casal recebeu a carta semana passada e postou uma foto na internet. Além da citação de trecho homofóbico afirmando que Deus não criou o homem para se relacionar com o homem, ou mulher com mulher, o texto causou indignação racista: “Gente de cor, e ainda por cima afeminada, não está no nível dos que moram aqui”, dizia a carta.

A investigação do episódio será feita pela Promotoria de Justiça e Investigação Penal, que cuida dos casos registrados na Delegacia de Polícia onde as vítimas prestaram queixa.

Na quinta-feira passada (26), a promotora da Assistência de Direitos Humanos e de Minorias, Eliane Pereira, e o subprocurador-geral de Justiça e Assuntos Criminais e de Direitos Humanos, Alexandre Araripe, foram alertados para o avanço de crimes motivados por ódio. Eles receberam o ex-coordenador especial da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio, Carlos Tufvesson.


Por Nanna Pôssa, da Agência Brasil
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta