sábado, 21 de janeiro de 2017

Após anunciar cancelamento, Olodum volta atrás e mantém Femadum no fim de semana



O cancelamento havia sido justificado devido à falta de patrocínio e de apoios necessários; evento acontece no Largo do Pelourinho
Depois de anunciar cancelamento do Femadum - Festival de Música e Artes do Olodum no final da tarde de quinta-feira (19), a diretoria do bloco Olodum voltou atrás e decidiu manter o evento, programado para acontecer neste fim de semana no Largo do Pelourinho. Realizado desde a década de 80, o Femadum é o evento mais importante do bloco antes do Carnaval. 

Na quinta-feira (19), o cancelamento foi justificado devido à falta de patrocínio e de apoios necessários junto ao Governo do Estado da Bahia e à iniciativa privada. O projeto de captação de recursos do Femadum já havia sido aprovado pelo Ministério da Cultura, mas, segundo a diretoria executiva do Olodum, o total de recursos necessários à realização do evento não foi obtido. 

No comunicado enviado à imprensa na manhã desta sexta-feira (20), o bloco confirmou a realização do festival nas datas e horários anteriormente divulgados. "A sensibilidade cultural e o esforço pessoal do governador Rui Costa, ao tomar conhecimento do cancelamento do evento, foi o que permitiu que poucas horas após ter anunciado o cancelamento do evento, voltar a público para informar que o festival do Pelô seria mantido", diz o texto.

Sobre o festival

O Femadum é um evento gratuito realizado anualmente pelo bloco afro no Largo do Pelourinho para premiar os vencedores do festival de músicas do bloco Olodum e premiar personalidades negras que ao longo de suas trajetórias de vida tem dado importante contribuição para a defesa, preservação e valorização da cultura, bem como da população afro brasileira.

Este ano o festival lembra o tema O Sol - Akhenaton: Os Caminhos da Luz, escolhido pelo bloco para este ano. Em 2017, o Olodum também festeja os 30 anos de samba-reggae e realiza a campanha Eu Falei Faraó, que lembra os 30 anos do primeiro LP da banda, Egito Madagascar, em 1987.

Via iBahia
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta