segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Sagrado Feminino – O Poder que habita em nós



Em tempos contemporâneos, falar de Sagrado Feminino, para muitas pessoas, inclusive mulheres, parece no mínimo curioso. A curiosidade nos desperta o desejo de ver, conhecer, experimentar e aprender. Espero que essa curiosidade possa despertar cada vez mais mulheres para buscar o poder que habita em cada uma de nós.

Despertar o Sagrado Feminino é voltar o olhar para dentro de si e perceber a inteireza que cada mulher traz consigo, com o outro e com a grande mãe natureza. Para resgatar o Sagrado Feminino é preciso resgatar o contato com a natureza e seus ensinamentos e isso só acontece quando voltamos a atenção primeiramente para a nossa natureza interior.

A mulher traz consigo a árvore sagrada da vida, o útero. O patriarcado nos fez acreditar que nosso útero era apenas um aparelho para a reprodução, a pró criação, tanto que muitas depois da maternidade, por qualquer problema de saúde, foram orientadas por seus médicos a retirar parte ou o aparelho reprodutivo completo. Nos fez repudiar o ciclo menstrual e a completude de ser mulher. No caminho de volta, buscamos a reconexão com essa divindade que a árvore sagrada da mulher, o útero, tem com a árvore sagrada da vida, a natureza.
Quando voltamos a atenção para o nosso corpo e para a nossa mente com essa visão do sagrado feminino, podemos perceber o funcionamento de um sistema complexo, contudo, perfeito, chamado mulher. Nosso aparelho reprodutor não funciona de forma isolada, ele faz parte de um corpo banhado de energia, emoções e sentimentos.
É preciso aprender a si perceber dentro de cada fase do ciclo menstrual, a relação do aparelho reprodutivo com o sistema hormonal e as conexões neurais. É o modo que lidamos com essa interação que nos faz sentir o que sentimos, seja a TPM avassaladora ou a paz interior tomada pelo sentimento de plenitude.
Quando despertamos para o poder da árvore sagrada da mulher, despertamos para uma nova forma de ver, estar, transgredir e ser no mundo. Quando assumimos que tem uma árvore sagrada dentro da gente, é como se uma árvore maior, regida pela mãe natureza, te sustentasse, como a lei da floresta, tornando você e o Universo um só corpo, um só espírito. Você é a natureza e a natureza é você. Descobrimos que algo sagrado toma conta do nosso ser, manifestando um estado divino de percepção elevada da vida, dando valor a cada manifestação entre corpo, mente e espírito.
Todas nós já nascemos com esse poder, a sociedade tentou nos tirar, contudo, cabe a cada uma despertar a semente da árvore sagrada da mulher, que habita aí dentro (mesmo das que por algum motivo já tirou o útero, pois a energia dele permanece contigo) e cuidar com carinho, atenção e amor do seu desenvolvimento pessoal, porque todas as mulheres são sagradas, são divinas.


Por Kátia Maria - GAYATRIREVISTA
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta