quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Lançamento do Documentário Manifesto Porongos, sobre o assassinato dos lanceiros negros no RS

O grupo Rafuagi, referência artística e social da cultura Hip Hop gaúcha e nacional, junto ao cineasta Thiago Köche e a produtora Karen Lose, lançou no ultimo domingo o minidocumentário e videoclipe/single do grupo, intitulado “Manifesto Porongos”:


O trabalho trata do vergonhoso massacre de Porongos durante a Revolução Farroupilha, quando negros escravizados que lutavam ao lado dos farroupilhas com a promessa de liberdade foram emboscados e chacinados, através de ordens diretas de Duque de Caxias e David Canabarro. Na música, utilizando versos do poeta negro Oliveira Silveira (em memória), a letra do Hino do Rio Grande do Sul é alterada: o trecho “povo que não tem virtude acaba por ser escravo” dá lugar a “povo que não tem virtude acaba por escravizar”.

O documentário “Manifesto Porongos”, trás a colaboração de diversos líderes do movimento negro nacional, historiadores e artistas, como Leandro Karnal, Juremir Machado, Odete Diogo (Unir Raças), Professor Euzébio Assumpção, Naiara Oliveira, Sérgio Fidelix, dentre outros. Para Rafa, integrante do Rafuagi, as lutas contra o racismo, preconceito e a opressão devem ocorrer todos os dias, mas novembro é o mês em que esses temas ganham destaque, por acreditarem que a informação é o poder e a verdade revolucionária, com muita coragem tocam em uma ferida até hoje aberta que é o episódio sangrento de Porongos, buscando gerar o debate e uma maior consciência sobre a verdadeira história gaúcha.

“Por mais de um século nos omitiram a verdade. Transformaram assassinos em heróis. É com coragem que se reescreve a história. E não iremos nos calar! É pelos lanceiros negros traídos, assassinados na guerra farroupilha e também por cada irmão e irmã que continua morrendo por causa da cor da sua pele negra.” Rafa, membro do grupo de rap gaúcho Rafuagi.


Via Portal Geledés
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta