sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Afronte – Estética e Política como afirmação de Identidade negra


Qual a relação há entre estética e política? Estética e identidade?

Pode a imagem ser portadora de signos e valores?

Afirmar outras possibilidades de beleza pode questionar o padrão hegemônico?

Apresentar outras possibilidades de olhares não apenas sobre o corpo, mas sobre as pessoas e sua história é apresentar outras possibilidades de caminhos que conjugam pertencimento étnico, gênero e outras possibilidades de beleza e itinerários históricos e sociais.

Afirmar a beleza negra, sempre conjugada no plural, assegura reconhecimento e autoestima, bem como o questionar da ótica racista e possibilidades de beleza conjugada no singular.

De tal modo Afronte alia estética e política, conjugando possibilidades de beleza e negritude, cofigura engajamento político, contesta a ordem vigente, oferta outras formas de ver e de ser!

Sim e é na’fronte negra ornada em cabelos crespos, curtos ou longos, em tramas e traças e diferentes matizes de melanina afronta a exclusão, o racismo e apresenta outras forma de pertencimento e resistências que estão no fronte da passarela desfilando belezas e resistências fazendo das periferia espaços de diálogo e empoderamento que reordenam as coordenadas geográficas e se (re)colocam no centro da cena!


O que é:

Desfile de moda e Ação Política

Onde:

CEU Perús

Quando:

19 de novembro de 2016 – 16 horas


Via Portal Geledés 
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta