segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Racismo, aqui não!

MP denuncia por racismo pedagoga que xingou mulher na Praia da Reserva

Para a promotoria, acusada também cometeu injúria racial contra irmã e marido da vítima, chamado de “branco sujo”.


Sulamita foi alvo de ofensas na Praia - Reprodução / TV Globo

RIO — Presa em flagrante após xingar a agente de viagens Sulamita Mermier, de 31 anos e ser filmada dizendo palavras preconceituosos contra a vítima, a pedagoga Sonia Valeria Rebello Fernandes, de 54 anos, foi denunciada pelo Ministério Público Estadual à 39ª Vara Criminal pelos crimes de racismo, injúria racial e ameaça. O fato aconteceu no dia 28 de agosto, na Praia da Reserva, no Recreio.

Naquele dia, um domingo ensolarado, a agente de viagens conta que chegou à praia com a irmã e uma amiga e, logo após esticar sua canga na areia, começou a ouvir uma mulher sentada a poucos centímetros de sua barraca dizer que “negro era uma sub-raça” e “negro não deveria esta na praia”. No começo, Sulamita ficou na dúvida, não sabia se era o alvo dos xingamentos. Mas, quando a senhora loura insistiu em dizer que “não entendia por que mulata pegava sol”, teve certeza de que estava sendo vítima de racismo. Filmado e compartilhado nas redes sociais, o episódio revoltou internautas e entidades que lutam contra a discriminação.

Na denúncia, o MP estadual pediu à Justiça que Sônia seja julgada por racismo, com base no artigo 20 da Lei 7.716/1989, que prevê prisão de um a três anos e multa. A promotoria também denuncia Sonia por injúria racial (art 140, do Código Penal) pelos ataques e xingamento feitos não apenas contra Sulamita, contra a irmã sua vítima, que estava na praia na hora das agressões, e contra o marido da agente de viagens, chamado por Sonia de “Branco sujo” e “Alemão de m...”, de acordo com o texto de acusação do MP. Ainda de acordo com o MP, o fato de Sonia ter afirmado que era da milícia e dito que iria se vingar se as duas fossem à delegacia configura um crime de ameaça (artigo 147 do Código Penal).


POR SIMONE CANDIDA - O Globo
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta