segunda-feira, 17 de outubro de 2016

"Lula é a fonte de uma corrupção sem precedentes", afirma Prêmio Nobel de Literatura


Prêmio Nobel de Literatura de 2010 e ganhador do Prêmio Cervantes em 1994, O escritor Mario Vargas Llosa, afirmou que "Lula é a fonte de uma corrupção sem precedentes na história brasileira", durante sua passagem pela Feira Internacional do Livro na Argentina.

O escritor peruano classificou como "muito saudável" o momento político que o Brasil atravessa na atualidade e afirmou achar "que o que está acontecendo em Brasília é um protesto do setor mais saudável e criativo do país diante de uma democracia que estava gangrenada pela corrupção".

Vargas Llosa acaba de lançar o livro "Cinco Esquinas", em Madrid e fez uma visita ao evento do setor na Argentina para promover sua última obra. Satisfeito com a queda do regime corrupto naquele país, o Kirchnerismo, o escritor não poupou críticas ao ex-presidente Lula pela decepção que causou ao mundo e principalmente aos brasileiros:

"O mundo inteiro tinha santificado Lula, e logo os brasileiros são os primeiros a descobrir que o regime de Lula é a fonte de uma corrupção sem precedentes na história brasileira" observou.

Para o Prêmio Nobel, "O que está ocorrendo no Brasil é saudável, muito saudável, e demonstra a liberdade que permitiu que isso seja exposto", destacou.

"O regime de Dilma Rousseff herdou uma corrupção que nasce com Lula. Então, é bom que o Brasil viva essa catarse e tire seus santos do pedestal", concluiu.

Esta não é a primeira vez que o Prêmio Nobel escolhe um evento público para expor sua opinião sobre o caráter do ex-presidente Lula. em 2015, quando participou como orador da Assembléia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), nos Estados Unidos, o escritor praticamente antecipou o parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, divulgado nesta terça-feira, 03. Janot afirmou que "A organização criminosa (na Petrobras) jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse”.

Em sua participação na Assembléia de Imprensa nos Estados Unidos, o Prêmio Nobel praticamente ofereceu aos seus ouvintes e ao resto do mundo o mesmo diagnóstico sobra a atuação de Lula nos bastidores da corrupção na Petrobras:

"A corrupção é um problema grave, a maior ameaça para a democracia, especialmente para as novas e recentes democracias latino-americanas. O Brasil parecia ter decolado, mas o que freou de repente e e está provocando o retrocesso? A corrupção, que está de volta mais forte que nunca, acima do pico de todos os níveis já alcançados, vinda de um governo que todos no mundo acreditavam que era exemplar: Lula implantou um governo profundamente corrupto. Dá até vertigem os montantes bilionários roubados pelos grandes ladrões do governo Lula. A história da Petrobras é incrível. É uma indicação do que pode acontecer se não combater a corrupção, que se manifesta na América Latina de maneira muito perturbador. O que ameaça a região já não são mais os guerrilheiros, utopias socialistas ou os golpes. São os políticos corruptos e ladrões e os narcotraficantes. Seria terrível que a democracia continue a ser esmagada e sufocada pela corrupção", afirmou o escritor.


Via Imprensa Viva
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta