terça-feira, 18 de outubro de 2016

Documentário - BBC - A Ciência e as Sessões Espíritas


Documentário produzido pelo respeitado canal de televisão britânico BBC, no qual temos o resgate histórico daqueles foram os mais extraordinários eventos do século XIX: as manifestações espirituais, das quais brotaram, além da Doutrina Espírita, as grandes e revolucionárias invenções tecnológicas na âmbito das telecomunicações, como o rádio e a televisão.

A BBC ratifica o que diz o Espiritismo sobre a importância dos fenômenos mediúnicos, que os historiadores tentaram encobrir a pretexto de interesses diversos.

Porém, pouco a pouco a História vai sendo desvelada e as massas vão reconhecendo a veracidade das coisas.

A produção destaca claramente a grande influência que os fenômenos espirituais do Século XIX exerceram especialmente nos EUA e Europa, desde a espetacular febre das prosaicas Mesas Girantes, até as pesquisas mais sérias, envolvendo os nomes mais ilustres da ciência daquele tempo, como William Crookes, Oliver Lodge, Marconi, Thomas Edson, etc.

Diz também que foram essas manifestações do chamado "Moderno Espiritualismo" que motivaram aqueles grandes cientistas nas mais revolucionárias descobertas e invenções, sobretudo acerca das telecomunicações; justamente da busca de mecanizar o contato com os "mortos" foi que acabou surgindo as tecnologias das quais foram a humanidade herdou o rádio, o telefone, a televisão e tudo quanto se pensar em transmissão audiovisual e dados, como hoje se dá pela Internet.

Esse é o ponto forte do documentário, que ainda traz cenas inéditas do respeitado Sir Arthur Conan Doyle, citado como um grande divulgador do Espiritismo.


Sessão espírita, séance ou reunião mediúnica acontece quando pessoas buscam obter comunicações com espíritos.

No Brasil, a primeira sessão espírita de que se tem registro ocorreu em 17.Set.1865, em Salvador, dirigida pelo jornalista Luís Olímpio Teles de Menezes, um dos pioneiros do Espiritismo no país.

Allan Kardec (França, 1804-1869, influente educador, pedagogo, autor e tradutor) em O Livro dos Médiuns, Capítulo 29, discorre sobre reuniões mediúnicas e centros espíritas, à época chamados de "sociedades espíritas".

Ele classificou as reuniões em 3 tipos: frívolas, experimentais e instrutivas, de acordo com a moralidade e interesses dos espíritos e médiuns que participam da sessão.

Uma reunião só e verdadeiramente séria, quando cogita de coisas úteis, com exclusão de todas as demais.

Se os que a formam aspiram a obter fenômenos extraordinários, por mera curiosidade, ou passatempo, talvez compareçam Espíritos que os produzam, mas os outros (espíritos sérios, comprometidos com a seriedade da reunião) daí se afastarão.

Numa palavra, qualquer que seja o caráter de uma reunião, haverá sempre Espíritos dispostos a secundar as tendências dos que a componham.

Assim, pois, afasta-se do seu objetivo toda reunião séria em que o ensino é substituído pelo divertimento.

As manifestações físicas têm sua utilidade; vão às sessões experimentais os que queiram ver; vão às reuniões de estudos os que queiram compreender.

É desse modo que uns e outros lograrão completar sua instrução espírita, tal qual fazem os que estudam Medicina, os quais vão, uns aos cursos, outros às clínicas.

Entre os cientistas que pesquisaram sessões espíritas e entraram em contato com espíritos de pessoas falecidos, incluem-se o físico Sir Oliver Lodge, o químico e físico Sir William Crookes, o co-criador da teoria da evolução Alfred Russel Wallace, o psiquiatra e criminologista Cesare Lombroso, o inventor do rádio Guglielmo Marconi, o inventor do telefone Alexander Graham Bell, e o inventor da tecnologia de televisão John Logie Baird, que afirmou ter contactado o espírito do inventor Thomas Edison.

Citando a falta de evidências, céticos e ateus geralmente consideram as sessões espíritas como fraudes, ou no mínimo uma forma piedosa de fraude.

Alguns cristãos protestantes, acreditam que os espíritos podem ser contatados, considerando interpretações literais da Bíblia. Ao mesmo tempo, defendem que a Bíblia proíbe especificamente este tipo de contato.

Os parapsicólogos católicos, como o jesuíta Carlos María de Heredia, também consideram as sessões espíritas como fraudes.

A Mediunidade envolve um ato em que o praticante, denominado médium, recebe mensagens de pessoas já falecidas e de outros espíritos.

Alguns médiuns são totalmente conscientes e despertos no contato com espíritos. Outros perdem contato com a realidade que o cerca durante um transe parcial ou completo, em um típico estado alterado de consciência.

Os chamados "médiuns em transe" muitas vezes afirmam que quando retornam do estado de transe não têm lembrança das mensagens transmitidas por eles. Por isso é habitual o uso de um assistente que escreve ou registra as palavras dos médiuns.

Via Educação Espírita
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta