sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Tigre resgatado de 'pior zoo do mundo' chega à África do Sul


Laziz, de nove anos, foi retirado com outros 14 animais de zoo em Gaza.
Ele irá viver em santuário após dividir pequena jaula com tigre empalhado.

Um tigre resgatado do que ativistas chamavam de “o pior zoológico do mundo” chegou ao seu novo lar na África do Sul na quinta (25), depois de viver em uma pequena jaula em Gaza, ao lado de um tigre empalhado.

O macho de nove anos de idade, chamado Laziz, chegou de avião. Os cuidadores disseram que ele estava em boas condições e calmo após viajar em uma jaula moderna.

A entidade Four Paws lançou uma missão de resgate no zoo Khan Younis, em Gaza, ao descobrir que o local estava exibindo corpos empalhados de animais que tinham morrido de stress, doenças e fome.

O tigre Laziz se espreguiça após ser liberado em seu novo recinto no Lionsrock Big Cat Sanctuary, em Bethlehem, na África do Sul, na quinta (25) (Foto: AP Photo/Themba Hadebe)

Depois que o zoológico pediu socorro, a Four Paws removeu na quarta 15 animais, incluindo cinco macacos, um porco-espinho e um emu. A maioria foi levada a um santuário animal na Jordânia.

O tigre foi levado ao Lionsrock Big Cat Sanctuary, onde deu alguns passos ainda hesitantes ao entrar em seu novo recinto, usou um velho tronco como poste para arranhar e apagou debaixo de um abrigo para dormir sob o efeito de um sedativo.

“Laziz está em boas condições, a não ser por um arranhão em um dos lados de sua face, provocado pela jaula”, disse Marina Strydom, uma veterinária do Lionsrock, na quinta.

O tigre Laziz bebe água ao chegar ao aeroporto internacional O.R Tambo, em Johanesburgo, na África do Sul, na quinta (25) (Foto: AP Photo/Themba Hadebe)

O santuário já abriga cerca de 100 grandes felinos que foram resgatados de zoológicos e circos ao redor do mundo. O novo recinto do tigre tem vários hectares com troncos de árvores, rochas e estruturas improvisadas para escalar.

A maioria das refeições no local inclui carne de burro e pernas de vacas.

Anos de conflito, invernos muito frios, negligência persistente e surtos de doença mataram muitos dos animais mantidos em cativeiro em Gaza.

O tigre Laziz é liberado em seu novo recinto no Lionsrock Big Cat Sanctuary, em Bethlehem, na África do Sul, na quinta (25) (Foto: AP Photo/Themba Hadebe)


Via G1
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta