quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Chefs internacionais vão cozinhar para os sem-teto do Rio com sobras de comida da Vila Olímpica


O italiano Massimo Botturna é um dos chefs mais prestigiados em todo o mundo. Ele é chef do Osteria Francesana, restaurante eleito o melhor do mundo em 2016.

É ele quem está à frente de um restaurante que usa sobras de ingredientes do Parque e da Vila Olímpica, que iriam para o lixo, para alimentar 5 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O restaurante é uma iniciativa do italiano com a ONG Gastromotiva, que se dedica à capacitação de jovens carentes para trabalhar em restaurantes e é comandada pelo também chef David Hertz. O RefettoRio foi inaugurado nesta segunda-feira (8), na Lapa, na região central do Rio de Janeiro.


Os ingredientes (sobras de frutas, legumes e verduras feios e amassados que iriam para o lixo) chegam todos os dias de diferentes caterings da Vila Olímpica.

Após o fim da Olimpíada e da Paralimpáda, o restaurante, que possui 108 lugares distribuídos em mesas comunitárias, passará para o comando de chefs e equipes de salão formados pela Gastromotiva.

O RefettoRio vai funcionar no horário do almoço e da janta. O almoço será aberto ao público em geral, que pagará pela refeição. Já o jantar, será apenas para as pessoas carentes e gratuito. Ou seja, o cliente pagante vai ajudar a subsidiar a refeição de pessoas carentes.

E tem mais, o restaurante vai oferecer aulas, oficinas e workshops para formação de profissionais da gastronomia.



Com informações do Estadão
Via RPA
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta