sexta-feira, 22 de julho de 2016

Rosilene Medeiros denuncia chefe que postou foto com legenda racista: “Escrava Isaura”


Rosilene Medeiros registrou na delegacia de Madureira (29ª DP), na zona norte do Rio, uma denúncia de injúria racial contra a gerente de uma lanchonete do bairro. A jovem trabalhava como caixa na filial de uma loja de fast-food.

Ela pediu demissão após a gerente publicar no Facebook uma foto com a legenda “protagonista da novela Escravasaura (sic)”. Na imagem, Rosilene aparece limpando o balcão. A vítima do racismo afirma que não autorizou a publicação da foto, e que a gerente concordou em não postá-la.

— Eu fiquei muito desconfortável, magoada. Eu nunca imaginei que poderia passar por isso. No momento em que eu vi a foto, comecei a tremer e chorar.

Rosilene trabalhava como caixa, mas fazia serviços de limpeza a pedido da gerente.

— Ela pedia para fazer uma coisa ou outra [que não trabalhar como caixa]. Não só eu, como outros funcionários. Como eu não achava nada demais, fazia.

A gerente da lanchonete não foi encontrada para falar com a reportagem. Rosilene afirma que pediu demissão porque, depois de registrar queixa, foi perseguida dentro da lanchonete.


— Tudo que ela pedia para fazer, ela falava ‘olha, eu não sou racista, não, tá?’, mas num tom de deboche. Então para não perder a razão e fazer besteira, pedi demissão. Saí sem direito nenhum, porque eu estava em experiência, com dois meses de trabalho só. E ainda fui multada por sair antes do tempo do contrato.

Por meio de nota, a rede de lanchonetes informou que “não tolera qualquer tipo de racismo nos restaurantes da rede e o franqueado pede desculpas pelo mal-entendido. A rede afirma que vai reforçar o treinamento dos funcionários para evitar que fatos como este se repitam e lembra que sua equipe é orientada para agir de forma ética, cordial e respeitosa. O franqueado responsável por esta loja tomou medidas imediatas para orientar a gerente. A rede aguarda o resultado da investigação da polícia, está colaborando com os órgãos públicos na solução do caso e adotará as medidas cabíveis”.


A gerente e o dono do estabelecimento já prestaram esclarecimentos. Eles disseram que não houve ofensa na postagem. Rosilene lamenta o episódio por estar desempregada, com dois filhos para sustentar.

— Eu só quero que ela pague o que ela fez comigo. Eu me senti humilhada. Eu que fiquei desempregada. Os meus filhos estão na casa da madrinha porque eu não tenho condição de ficar com eles.


Via R7
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta