sexta-feira, 15 de julho de 2016

Quem é do candomblé tem o dever de defender a natureza, diz Makota Valdina


Makota Valdina, dos terreiros Tanuri Junsara e Nzo Onimboya, no Engenho Velho da Federação, em Salvador, é lembrada pela sua preocupação com a natureza. Seu ativismo com o meio ambiente se fortaleceu em defesa do Parque São Bartolomeu, local que já foi importante para o culto das religiões afro-brasileiras. Makota Valdina, em entrevista ao repórter Alexandro Mota, cobra conscientização dos terreiros para a preservação da natureza, inclusive evitando o uso de velas e de materiais não biodegradáveis nos rituais. "Orixá nenhum vai querer viver na sujeira. Nem os donos do mato querem sujeira. É preciso usar a natureza com responsabilidade. O verde é vida e não é só para quem é da religião de matriz afro-brasileira não, todos precisamos dele", afirma ela.


Via Correio24horas
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta