terça-feira, 5 de julho de 2016

Mulher é presa por injúria racial após xingar motorista em ônibus no DF


Ela chamou condutor de ‘nego, preto, safado e desgraçado’, diz polícia.
Cobrador também foi xingado; mulher disse que usa remédio controlado.

Uma mulher de 50 anos foi presa em flagrante por injúria racial depois de ofender o motorista e o cobrador de um ônibus que seguia pela EPTG, no Distrito Federal. Um vídeo mostra o momento em que acontece a confusão.

O ônibus passava pelo Guará quando começou a discussão. Os passageiros disseram que os xingamentos começaram depois que o motorista falou que não poderia parar em um ponto da via expressa. Depois das ofensas, o motorista seguiu direto para a 1ª DP, na Asa Sul.

“De acordo com testemunhas ouvidas na delegacia, ela chamou o cobrador de ‘nego, preto, safado e desgraçado’”, afirmou o diretor de Comunicação da Polícia Civil, Miguel Lucena.

Pelo vídeo enviado por telespectador, é possível ver a mulher questionando os passageiros, que defenderam os trabalhadores. “Vocês são tudo a favor dele”, diz ela. “Sim, porque você foi a errada. Você xingou”, afirma uma passageira. “Vocês são preto?”, pergunta a mulher em seguida.

Em depoimento à polícia, ela disse que faz uso de remédio controlado e que estava muito nervosa. A mulher também afirmou que não tinha dinheiro para voltar ao destino, por isso pediu para descer naquele ponto.

A suspeita foi liberada depois de pagar fiança. Ela vai responder por crime de injúria racial. A reportagem da TV Globo tentou contato, mas não conseguiu localizá-la.

Outro caso
Nesta terça, a Polícia Militar prendeu uma mulher suspeita de injuria racial contra um homem que trabalhava na Asa Norte. Segundo a PM, ela discutiu com o funcionário de uma oficina próxima à residência dela, na 711 Norte. Testemunhas confirmaram que a vítima foi chamada de “preto”. A acusada negou o crime.

Segundo a corporação, a suspeita mora em cima do estabelecimento comercial. Testemunhas informaram que os dois começaram a discutir e a moradora xingou o homem de “preto” e “filho da p…”. Os empregados da oficina confirmaram as ofensas. O motivo da briga não foi informado.

Ouvida pelos policiais no local, a mulher confirmou a briga, mas negou que tenha usado os termos ofensivos. Os dois envolvidos e testemunhas foram encaminhados à 5ª Delegacia de Polícia naAsa Norte.


Do G1
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta