quarta-feira, 27 de julho de 2016

Menino não corta os cabelos compridos, supera o bullyng e inspira mãe a escrever livro


Falar de temas complexos e polêmicos, como sexismo, preconceitos e estereótipos, para crianças de 5 anos não é uma tarefa fácil. É necessário muito cuidado e clareza com as palavras.

A escritora Rosana Martinelli topou o desafio. Ela é autora do livro infantil O Pinguim Azul de Miguel, ilustrado pela artista Mariana Belém. A inspiração para escrever o livro veio depois que o filho da escritora sofreu bullyng na escola por ter cabelos compridos e ser chamado de “menina”.

“Se deixar que o diferente permeie o dia dia, você aceita como parte da vida, sem fazer exclusões e sem estimular o preconceito”, afirma a autora.

O livro conta a história de um menino de 6 anos que tem cabelos compridos, dança balé, tem um pai deficiente, mas que é atleta, uma mãe executiva e uma irmã obesa, que é modelo.

Cada virada de página é uma quebra de um estereótipo. Perguntas como“Meninos podem ter cabelos compridos?”, “Modelos podem não ser magras?”,“Meninos também dançam balé” e “Pessoas com limitações físicas podem ser atletas bem-sucedidos?” propiciam uma discussão saudável e necessária sobre estereótipos.











Todas as imagens: Divulgação


Via RPA
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta