sexta-feira, 24 de junho de 2016

Volkswagen pagará US$ 10 bi por fim de processos nos EUA, diz jornal


Grupo é alvo de diversas ações movidas por donos de carros fraudados.

'Wall Street Journal' afirma que montadora poderá recomprar os veículos.
O grupo Volkswagen aceitou pagar mais de US$ 10 bilhões (R$ 33,4 bilhões, segundo cotação desta quinta-feira) para encerrar processos movidos por donos de carros envolvidos no escândalo de manipulação das emissões de gases de seus veículos nos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira (23) o jornal americano "The Wall Street Journal", citando fontes. A montadora não quis comentar.

O caso, que veio à tona em setembro do ano passado, partiu de denúncias das autoridades dos Estados Unidos, que afirmaram que a empresa manipulava o software de veículos com motores a diesel para falsificar os valores das emissões de poluentes.

O escândalo resultou em diversos processos na Justiça americana, entre eles ações movidas por consumidores. De acordo com o jornal, a Volkswagen chegou a um acordo para encerrar este tipo de processo com uma compensação bilionária, voltada a 500 mil proprietários de veículos com motores modificados.

A montadora, segundo o "The Wall Street Journal", oferecerá a recompra dos carros afetados ou sua reparação. E se comprometeu também a dar uma compensação adicional a cada proprietário, de pelo menos US$ 5,1 mil (cerca de R$17 mil) e, em alguns casos, de US$ 10 mil (R$ 33,4 mil).

Em abril, a agência de notícias Reuters afirmou que a montadora havia fechado um acordo com autoridades americanas, e estimou que os gastos da Volkswagen poderiam chegar aos US$ 10 bilhões.

A companhia, ainda de acordo com o jornal, também pagará outras quantidades vinculadas neste caso, incluindo US$ 4 bilhões (R$ 13,3 bilhões) para promover veículos que não gerem emissões de gases.

O acordo será apresentado na próxima semana diante do juiz que é responsável pelo caso, na Califórnia.

Outros processos
Além das ações movidas por consumidores, outros processos correm contra a Volkswagen nos EUA, entre eles um por descumprimento de leis ambientais federais, aberto em janeiro último.

Ele implica penalidades que podem custar à Volkswagen até US$ 48 bilhões, segundo estimativas.

Em março passado foi aberto outro processo, do órgão de defesa dos consumidores, por propaganda enganosa com a mensagem "diesel limpo".

Na última quarta-feira, os acionistas da Volkswagen aprovaram a gestão da empresa em 2015, apesar do escândalo das emissões. A aprovação diz respeito à gestão da direção do grupo em 2015, presidido na época por Martin Winterkorn que renunciou após o escândalo.



Da EFE - Via G1
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta