segunda-feira, 20 de junho de 2016

Paulo Gustavo decide refazer personagem após ser acusado de racismo: ‘Peço desculpas’


Paulo Gustavo usou o Facebook na tarde deste sábado para se desculpar com seus seguidores após ser acusado de racismo e de praticar black face — uma prática do teatro americano, no século 19, que satirizava e ridicularizava de modo extravagante os negros. Na última semana, o humorista foi alvo da acusação por interpretar a personagem Ivonete, uma mulher negra e caricata. Neste fim de semana, o artista anunciou mudanças no papel.

“Nesses últimos dias li, ouvi, pensei e entendi que há uma longa discussão sobre o uso de “blackface” muito anterior e muito maior do que eu, minha carreira, minha personagem e o 220 volts, por isso decidi refazer a Ivonete sem que ela pareça uma caricatura risível da mulher negra. Ela não é. Ivonete é esperta, crítica, consciente e questionadora. É uma brasileira que passa por todas as dificuldades absurdas que todos passamos como a falta transporte eficiente, sistema de saúde precário, violência, etc etc etc… Ela se revolta, reclama, exige, sofre, mas não perde o rebolado, mantém-se de cabeça erguida, forte, guerreira e sobretudo alegre. Mas o blackface historicamente remete a experiências que são dolorosas para muitas pessoas e, mesmo não sendo a intenção, eu peço desculpas se ofendi ou magoei alguém. Eu posso pintar minha pele, posso fingir, representar, tentar dar voz a essa mulher, mas eu nunca saberei de verdade como é ser uma mulher negra. Nos textos, a alegria da personagem não fazia dela uma alienada, mesmo assim eu compreendi que a negra animada é um estereótipo que os movimentos negros combatem com razão pois na vida real, muitas vezes, não é nada engraçado. Apesar de conhecer e adorar muitas Ivonetes, ser negro no Brasil é difícil sim. Como ser mulher também é difícil; como ser gay também é difícil”, lamentou.
Persagem Ivonete é uma das principais da carreira do ator Foto: Reprodução/Multishow


Na continuação do texto, o humorista ressalta que não teve a intenção de destacar preconceitos e que, na vida pessoal, busca lutar contra eles. Como exemplo, Paulo Gustavo cita ter assumido publicamente seu casamento com o médico Thales Bretas:

“Tanto na minha arte quanto na minha vida pessoal tenho feito o que posso pra tentar transformar o mundo num lugar melhor. Casei com o Thales, assumi isso publicamente, mudei minha certidão. Entendo que temos um grande processo de conscientização sobre o racismo, o machismo e a homofobia no Brasil e ele vem passando por etapas dolorosas. Eu não quero de forma alguma ser agente dessa dor, corroborar com preconceitos e manter o status quo de uma sociedade que necessita melhorar. Todos nós precisamos conversar e pensar mais a respeito. Eu tenho feito isso. Eu e a Ivonete”.

Nos comentários, os internautas elogiaram a iniciativa do ator:

“Não tem palavras pra descrever a grandiosidade da sua alma”, “Por esse e outros motivos que te admiro demais! Você é um ser ímpar e sobretudo humilde! Raridade no meio artístico! Sabe como ninguém se colocar no lugar do outro! Deus continue abençoando sua vida e que seus passos sejam sempre iluminados! Simplesmente Te amo Paulo Gustavo”, “As palavras ficam sem expressão diante da sinceridade legítima da tua vontade de transformar a sociedade , por um mundo sem rótulos e mais amor”.

entenda o caso:



Fonte: Extra
Via Geledés
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta