quarta-feira, 8 de junho de 2016

Nova ação da Heineken dá uma lição aos homens


Ação da Heineken: no final, há uma reviravolta que derruba os estereótipos deste mercado

Esqueça tudo que você já viu nos comerciais de cerveja. A Heineken, patrocinadora oficial da UEFA Champions League, acabou de criar uma de suas grandes ações dos últimos tempos.

E o melhor: feita no Brasil. A campanha criada pela Publicis parece se tratar de apenas mais uma ativação como as outras: criativa, mas com a mesma linguagem e padrões do segmento de cerveja.

O que ninguém espera, é que, no final, há uma reviravolta que derruba os estereótipos deste mercado.

No filme, três homens acompanhados de suas namoradas em um restaurante são surpreendidos ao receber uma mensagem secreta no cardápio: “Quer ficar livre para assistir à final da UEFA numa festa da Heineken? Dê para sua mulher um fim de semana neste SPA”. 

A frase acompanhava um voucher com um fim de semana para descansar. 

É claro que os companheiros toparam o desafio e enganaram suas namoradas, criando discursos românticos para presenteá-las com o fim de semana no spa.

Mas o que eles não imaginavam - e nem mesmo nós - é que as mulheres não querem mais ser reservas desse jogo.

A Heineken coleciona campanhas e ativações certeiras, mas algumas vezes não escapou da linguagem machista que rodeia o mundo das cervejas e da bola.

Quem não se lembra do comercial “Walk in Fridge”, que ressalta a ideia estereotipada de que homens gostam de cerveja e mulheres de roupas? 

Mas a verdade é que nunca é tarde para perceber a mudança do mundo e de seus consumidores que, assim como não aceitam mais Xuxa usando Monange, passaram a rejeitar campanhas machistas que não representam a totalidade de seu público. 

Prova disso é o sucesso dessa ação. São mais de 82 mil compartilhamentos no Facebook em apenas 16 horas, uma evidência da força de uma campanha representativa, que não exclui as mulheres, uma fatia de quase 35% de seus consumidores.

A criação da campanha é de Henrique Mattos, Cícero Souza, Guto Kono, Pedro Lazera, Mariana Albuquerque e Samuel Normando sob direção de criação de Hugo Rodrigues, Kevin Zung e Alexandre (Xã) Vilela.

O filme foi produzido pela Hungry Man e tem direção de Caio Rubini e Fabio Pinheiro.


Via Exame.com
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta