terça-feira, 14 de junho de 2016

Exposição explora o papel do cabelo na identidade da mulher negra


Mostra “Raízes”, da estudante Sophia Costa, tem o objetivo de mostrar que o cabelo é, além de um elemento estético, também um discurso político

Quem vê a estudante Sophia Costa, 21 anos, exibindo com orgulho o cabelo afro, não imagina como o visual era diferente. Alisamentos, relaxamentos e visitas ao salão de beleza eram parte da rotina semanal da jovem. Desde os 14 anos, ela fazia de tudo para deixar o cabelo liso porque o considerava mais bonito dessa forma.

Há três anos, no entanto, tudo mudou: “Na faculdade, comecei a ver outras garotas com cabelo afro e me inspirei. Hoje, o meu referencial de beleza é completamente diferente e tenho muito orgulho do meu cabelo negro”, afirma.

Com o desejo de representar esse processo de transição e aceitação pelo qual passam muitas garotas negras, Sophia resolveu fazer a exposição fotográfica “Raízes”, que tem o objetivo de mostrar o papel do cabelo na construção da identidade da mulher negra. Nas fotos, 12 modelos representam deusas, rainhas e guerreiras, sempre com o cabelo em evidência.

O projeto nasceu como trabalho de conclusão para o curso de publicidade que Sophia faz na Universidade de Brasília (UnB). No entanto, tem ganhado proporções maiores: além do lançamento, que ocorre neste sábado (11/6), no Espaço Co-Piloto, a exposição também vai ser exibida no Terraço Shopping entre os dias 24 de junho e 3 de julho.






A ideia para o projeto veio do desejo de representar no trabalho final as transformações vividas na UnB: “Queria que meu TCC estivesse ligado à minha experiência pessoal na faculdade e a transição do cabelo foi um dos momento mais importantes desse período”, afirma Sophia. As fotos foram feitas durante dois fins de semana, com os equipamentos da universidade e a ajuda de diversos amigos e parceiros.

Ao fim do processo, Sophia deseja mostrar que, além de ser um elemento estético, o cabelo também tem um papel importante na definição da mulher negra: “Quando passei as usar meu cabelo original, toda a minha visão de mundo mudou, e esse processo não é só individual mas também coletivo. Quando a mulher negra descobre a verdadeira força do seu cabelo, ela se empodera”.

Exposição “Raízes”
Lançamento no dia 11/6 (sábado), às 20h, no Espaço Co-Piloto (CLS 306, Bloco A, Loja 33, Sobreloja). Entrada Franca. Classificação indicativa livre.
De 24 de junho a 3 de julho, no Terraço Shopping (Terraço Shopping , n.EA 2/8 lote 5, 7, Octogonal)



Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta