quinta-feira, 9 de junho de 2016

Em evento, Pelé e Maradona selam a paz com abraço: “Chega de brigas”


De bengala, Rei do Futebol mostra dificuldade para andar e é técnico, junto com o argentino, em jogo festivo organizado por um dos patrocinadores da Eurocopa

Enquanto artigos históricos de sua carreira vêm sendo leiloados em Londres, Pelé deu as caras em um evento nesta quinta-feira em Paris, no qual protagonizou um encontro histórico. O Rei do Futebol foi convidado por um dos patrocinadores da Eurocopa para ser treinador de uma equipe de veteranos em um jogo festivo de futebol de cinco, tendo como adversário o velho conhecido Maradona. O clima entre os dois “técnicos”, que já protagonizaram muitas polêmicas via imprensa, foi para lá de amistoso, com direito a entrada em campo de mãos dadas e a um abraço carinhoso. Eles aproveitaram a ocasião para selar a paz.


– Chega de brigas, te prometo – disse Maradona a Pelé no encontro de gênios do futebol.

Após fazer seu papel de embaixador da Unicef em um jogo beneficente em Manchester, no começo da semana, Pelé apareceu nesta quinta andando com dificuldade, tendo o apoio de uma bengala.

Depois da entrada e do abraço, cada um dos técnicos sentou-se em uma cadeira para acompanhar a partida, realizada no Palais Royal, um ponto turístico na Cidade Luz. Maradona ainda se arriscou em campo no segundo tempo – eram dois tempos de 15 minutos cada – e, apesar da dificuldade para correr, conseguiu participar e marcou um gol de pênalti contra Dida.

– Estamos felizes de que ele esteja bem, que se sinta bem conosco e que possamos estar sempre juntos. Chega de um dizer uma coisa e outro, outra – disse Maradona ao fim do evento, sobre o estado de Pelé e a nova relação com o brasileiro.

– Estou de acordo com o Maradona. Estamos fazendo um trabalho pela paz, pela união e pelo bem do futebol – concordou o Rei do Futebol.

Sobre a eterna questão de quem é o melhor da história do futebol, Maradona desta vez deixou de lado a polêmica e desconversou quando perguntado. Sobre o relacionamento com Pelé, o argentino falou em respeito.

– Não é que seja amigo, tem que ser respeitoso. E eu respeito muito o Pelé pelo que fez no futebol. Um jogador agradece ao outro. Vejo Bebeto, Materazzi, Crespo… Eles se sentem orgulhosos de ter Pelé vendo-os jogar. Perdemos muito tempo para nos dar esse prazer.


O time de Pelé foi formado por Dida, Ferdinand, Hierro, Bebeto e Crespo, e a equipe de Maradona contou com Peruzzi, Materazzi, Ferrara, Seedorf e Trezeguet – o técnico argentino também jogou no segundo tempo. A partida terminou empatada em 8 a 8.

Durante o evento, alguns torcedores apareceram para torcer por Maradona, usando camisas da Argentina e do Napoli. Também foram vistos protestos contra a Uefa, com cartazes apontando para “trapaça fiscal” da entidade.





Por Felipe Barbalho e Ivan Raupp Do Globo
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta