sexta-feira, 11 de março de 2016

Em noite só de hits, Lionel Richie transforma ginásio em um imenso karaokê


O palco favorito de Roberto Carlos em São Paulo, o Ginásio Ibirapuera, recebeu na noite desta quarta-feira (9) outro ídolo contemporâneo dos fãs do Rei, o cantor americano Lionel Richie. Com um set de 18 faixas, o músico destilou seus principais hits românticos, a maioria compostos há mais de 30 anos, mas que continuam tocando em muitas rádios do mundo e foram cantadas a pleno pulmões por seus 6500 fãs presentes, quase todos acima dos 40 anos.

Lionel Richie encerrou o seu giro brasileiro nesta quarta-feira em São Paulo, depois de ter passado por Curitiba (6) e Rio de Janeiro (8), com a turnê “All The Hits, All Night Long”. O título do espetáculo fez jus ao repertório. De fato, não faltaram sucessos no show de 1h30 de duração. A apresentação foi aberta com “Running With the Night” seguida por “Penny Lover“. “Muitos artistas dizem que não aguentam mais tocar seus hits nos shows. É por isso que eu digo, esta noite será só de hits, a noite toda. É noite do karaokê”, disse.

Do Commodores, sua antiga banda, do qual fez parte até 1982, vieram cerca de 50% das canções apresentadas na noite. Uma das mais famosas foi “Easy“, a terceira faixa do show. “Escolhi tocar hoje músicas de amor que fizeram a sua vida mais completa”, disse o cantor sem falsa modéstia. “Coloque os braços ao redor da sua namorada ou mulher. Ou quem quer que seja. Agora diga para ela ‘Isso é incrível’. Eu lhe garanto que depois disso você terá uma noite incrível”, completou.

Ainda do Commodores, Lionel apresentou “Still”, “Oh No”, “Three Times a Lady“, “Sail On“, “Lady (You Bring Me Up)” e “Brick House“. As outras duas músicas do show que não eram da carreira solo de Lionel foram “Endless Love”, que ele gravou com Diana Ross. “Eu liguei para a Diana e pedi para ela vir aqui hoje cantar comigo. Ela respondeu ‘não’. Então vou precisar da ajuda de vocês”, disse para o público, e “We Are The World”, que encerrou o show, gravada e composta há 30 anos por Richie e Michael Jackson.

No palco, Richie demonstrou estar em plena forma e fôlego. Com um sóbrio figurino preto com lantejoulas brilhantes, ele conversou e brincou com a plateia com uma disposição de garoto e que em nada remetia aos seus 66 anos. “Percebi que vocês não estão prestando atenção em mim porque estão cantando olhando para a pessoa ao lado. Bem, espero que cantem essa comigo agora”, disse antes de emendar com “Stuck On You”.

Com uma noite de termômetros marcando 35 graus, Richie literalmente suou para fazer o show. “Estou suando que acho que vou morrer”, disse antes de limpar o rosto com uma toalha preta e jogar para a plateia. Mesmo com o calor, o cantor tomou um cálice de uma bebida supostamente alcoólica. “Meu Deus, vocês tomam isso aqui no Brasil? Que amargo!”, disse logo depois de beber a taça inteira.

Bastante simpático, Richie interagiu durante todo o show com a plateia. Ao final disse que estava vendo nos olhos das pessoas que elas estavam com vontade de tirar um selfie com ele. “Então eu vou fazer uma pose aqui no palco e vocês virem os seus celulares agora. Vamos todos fazer uma selfie”, disse.

Do lado de fora, os stands que vendiam produtos oficiais do cantor ofereciam por R$ 40 uma curiosa caneca brincando com a letra da música “Hello”. Na caneca estava escrito: “Hello, Is it tea you’re looking for?” (“Olá, é chá que você está procurando?”, na tradução livre).

Setlist:

1. Running With the Night
2. Penny Lover
3. Easy (Commodores) (com trechos de My Love)
4. Ballerina Girl
5. You Are
6. Still (Commodores)
7. Oh No (Commodores)
8. Stuck on You
9. Brick House (Commodores)
10. Three Times a Lady (Commodores)
11. Sail On (Commodores)
12. Lady (You Bring Me Up) (Commodores)
13. Endless Love (Diana Ross e Lionel Richie cover)
14. Say You, Say Me
15. Dancing on the Ceiling (com solo de “Jump” do Van Halen)
16. Hello
17. All Night Long (All Night)
BIS:
18. We Are the World (U.S.A. for Africa)


Por Felipe Branco Cruz, do UOL
Postar um comentário

AS MAIS ACESSADAS

Da onde estão acessando a Maria Preta